Autocuidado em saúde mental e sua importância na vida de uma mulher

Sabe-se que o conceito de saúde é muito amplo, vai além da existência de doença física ou mental. Para se considerar com saúde é necessário olhar para as diversas dimensões de sua vida e observar se estão satisfatórias. É preciso sentir-se bem.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a saúde mental é determinada por uma série de fatores socioeconômicos, biológicos e ambientais e muitas coisas podem colocar em risco a saúde mental de um ser humano. Não se tem o controle pessoal sobre muitos fatores da vida. Porém, no quesito “individualidade” você pode e deve cuidar de sua saúde mental apesar de todas as circunstâncias.

Existem ainda os fatores psicológicos e de personalidade que podem tornar as pessoas mais vulneráveis a certos tipos de transtornos, o que exigirá mais atenção para sua individualidade. Mas, independente de ter ou não alguma fragilidade psicológica mais acentuada, isso não invalida a necessidade de todas as pessoas prestarem atenção às suas próprias necessidades.

Saúde Mental é um estado de bem-estar no qual o indivíduo realiza suas próprias habilidades, pode lidar com as tensões normais da vida, trabalhar de forma produtiva e contribuir para sua comunidade (OMS). Saúde mental é fundamental para a capacidade de se perceber e escutar, e também de relacionar com outras pessoas, sabendo discernir e escolher o que é melhor pra você neste aspecto também.

Autocuidado

Falar de autocuidado implica em considerar diversos aspectos, como higiene, nutrição, estilo de vida, e se refere à forma como cada um estabelece e cuida de sua própria saúde. É uma atitude ativa e de responsabilidade em relação à sua própria qualidade de vida e bem-estar. Autocuidado é ocupar de si. Isso é fundamental para discernir sobre o que faz bem para você e o que não faz. Portanto, autocuidado – direta ou indiretamente – já se integra à saúde mental, uma vez que todas as suas decisões, independente da dimensão pessoal à qual ela se refere (saúde do corpo, relacionamentos, profissão) irão afetar sua psique, sua mente e seu emocional, mesmo que você não perceba.

Autocuidado na vida das mulheres

Muitas mulheres procrastinam seu autocuidado sem perceberem que com isso, consequentemente, adiam um ou mais aspectos de sua autorrealização. Deixam pra depois tudo que as convém e se ocupam somente com aquilo que o mundo exige. Quem aqui nunca vivenciou isso? Em algum momento da vida todas já experimentaram isso de alguma forma, em maior ou menor intensidade, por vontade própria ou não. Para algumas pessoas isso faz parte do seu projeto de vida, por exemplo, as “mamães” ou algumas mulheres que estão em fase de transição na vida por alguma escolha que as levarão a alcançar um ideal. É preciso sempre ter discernimento e considerar que nem sempre a falta de tempo pra si é uma autossabotagem ou que está virando um estilo de vida, o grande problema é quando estes dois casos realmente acontecem. De qualquer forma, nada impede de parar e refletir de vez em quando onde precisa se organizar melhor para se permitir ter agradáveis momentos para e consigo mesma. Ter momentos para si é cuidar de sua saúde mental, aumentar sua autoestima, e capacidade de discernimento, dentre outros. Não existe saúde integral sem saúde mental, isto é uma realidade.

Os seus momentos de autocuidado só você mesma saberá escolher e organizar, afinal o princípio fundamental do autocuidado é que você é o centro de qualquer mudança na sua vida e na sua saúde. Para isso é preciso olhar pra si, observar e escolher as formas e ações para cuidar da sua saúde.

Pode acontecer de você estar tão imbuída no mundo externo que já não se recorda o que te traz prazer. Não tem problema, inicialmente você pode escolher parar por cinco minutos diariamente, com música ou sem música e soltar os pensamentos sem se apegar a eles, nesta atitude de desapego e de atenção plena à si mesma, você pode optar por se atentar à sua respiração, observando seu ritmo, e simplesmente respirar, sem ter que fazer nada mais além disso. Busque aos poucos integrar esta prática de atenção à sua respiração quando executar atividades da vida diária. Certamente isso contribuirá para minimizar alguns impactos causados pelo estresse e ansiedade.


Esta é apenas uma dica em meio a tantas opções que você mesma pode encontrar. É sempre importante lembrar: em casos de maior estresse ou tensão por motivos mais sérios, procure ajuda profissional.

Referências:
http://pensesus.fiocruz.br/saude-mental

http://dab.saude.gov.br/portaldab/autocuidado.php

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *